segunda-feira, 16 de março de 2009

ser prudentino...



Ser Prudentino é:


· Ter um time na cidade chamado Prudentino e nunca ter assistido um jogo;
· Ir ao sushi fest, festa das nações, programações na cidade da criança, parque do povo e se divertir muito com isso!!! Pq na maioria dos casos vc só gasta com comida;
· Ver os velhinhos jogarem dama na praça do centro;
· Ficar feliz quando aparece na TV fronteira..., mas achar um mico se aparecer no noticiário da Band;
· Xingar a Unoeste, fazer cursinho e acabar estudando lá;
· Ir ao Torra Torra, Chik's Center, Lojão do 9 e encontrar alguma perua da cidade fazendo compras lá;
· Ir a todo Tic-Tac do Prudenshopping;
· Escardar e ser escardado;
· Tomar caldo de cana... no saquinho;
· Tomar tubaína Funada ou Cristalina... no saquinho;
· Passear no parque do povo ;
· Ir à feira só pra comer pastel;
· Ficar feliz quando a cidade aparece no Jornal Nacional;
· Sorrir sempre que está em outra cidade e alguém diz: - a tia da mãe da minha amiga era de Prudente... O nome dela é Maria, você conhece???
· Ter paciência para explicar a essa pessoa que Prudente tem em torno de 200.000 habitantes e que apesar de estar próximo do MS aqui não tem índio;
· Ficar feliz quando falarem: - Prudente? Já ouvi falar? Não é lá que tem prefeito metido a valentão?
· Saber que as brigas do Agripino já fazem parte da história e do cotidiano da cidade;
· Ouvir a 98, porque na 101 só toca forró e algumas músicas de corno (isso é mentira);
· Ir à Zimmer, e achar que pagar R$ 20,00 em qualquer outro lugar ta caro demais;
· Assistir 3 ou 4 vezes o mesmo filme;
· Fazer direito na Toledo;
· Prestar Unesp só pra saber como anda a sua burrice;...hehehehe;
· Quando dizer que mora em Prudente, ter paciência quando perguntarem: você mora em casa ou fazenda?
· Tomar tereré (ou melhor téra) em frente de casa;
· Organizar um churrasco (ou melhor xurras) em meia hora;
· Ser peão ou odiar peão (definitivamente não há meio termo);
· Ser paty ou odiar paty (também não há meio termo) ;
· Sair sem rumo;
· Sair sozinho sabendo que sempre encontrará alguém conhecido... E sempre encontra;
· Dizer que odeia a cidade, mas quando viaja não vê a hora de voltar;
· Preferir o Habib's ao MacDonald's, porque tem esfiha a R$0,39;
· Ir a algum shopping (detalhe: só tem dois) sem nenhum tostão no bolso;
· Desviar dos carinhas que entregam papelzinho no centro;
· Zuar de cidades próximas como Álvares Machado, Indiana, Martinópolis, Santo Anastácio... Achando que Prudente é uma megalópole;
· Saber pronunciar corretamente 'porrrrrrta'; 'corrrrtarrrr', 'falarrrr', etc
· Ir a shows no Tênis clube;
· Ir a exposição ou ao rodeio de campeões na maior arena coberta da América latina;
· Aguentar, todo final de ano, a mensagem de Natal e Ano-Novo do Paulo Lima e sua família (essa é de doer).

E tem mais

· Explicar para quem vem de fora que José Rainha e Marcola não são os santos que a mídia expõe na TV;
· Explicar para o povo da capital que o Carandiru não foi extinto. Apenas foi transferido para nossa região;
· Comprar um carro com 20 anos de uso (ou mais) e equipar o 'possante' gastando cinco vezes mais que o valor do carro;
· Manter distância de carros com placas de cidades da região, pois são os campeões de barbeiragem;
· Trafegar a 20km/h na faixa da esquerda, e próximo ao cruzamento virar à direita, sem dar sinal de seta. E se alguém reclamar dizer que está com a razão;
· Ter camionete e estacionar na transversal no canteiro defronte a APEA, impedindo o trânsito na faixa da esquerda da Cel. Marcondes;
· Reclamar do som alto do vizinho para uma terceira pessoa, porém não admite quando um vizinho reclama do seu som alto;
· Reclamar do aquecimento global enquanto não separa lixo para reciclagem, joga entulho no terreno ao lado e lava a calçada com mangueira diariamente;
· Criar cachorro solto na rua, sem coleira ou com fio de luz amarrado ao pescoço, principalmente se morar no Brasil Novo, Ana Jacinta, Jd. Planalto, e bairros além-linha;
· Estacionar o carro na área central e quando o garoto que vende zona azul se aproxima, dizer 'é só um minuto', e deixar o carro estacionado o dia inteiro sem zona azul;
· Estacionar o carro na vaga de idosos e deficientes no estacionamento do Carrefour;
· Não andar à pé na Rui Barbosa ou na José Fóz à noite para não ser confundido com viado ou prostituta;
· Andar com uma sacolinha de mercado dentro do carro para colocar os panfletos distribuídos nos cruzamentos;
· Ficar igual mané olhando para o alto quando escuta o barulho do helicóptero da PM;
· Curtir a água barrenta da represa de Martinópolis, onde se pega carrapicho até dentro d'água.

3 comentários:

Aline disse...

texto legal nada como ser prudentina... eu sei.

Karla disse...

Meo muito bom o texto. Eu sou de Sp e li esse texto, cara é o que eu sinto desses prudentinos! -nada contra- MUitooo bom! Vai ate para a pagina incial do meu Orkut.

Vivi de Oliveira disse...

Aaah pelo menos colocou indiana o meio..rss